sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

bloco de notas


Quando se vive no interior do País tudo tem que ser mais bem pensado e planeado, um bom exemplo do que falamos é a Fátima – depois de escolhido o local e o catering a Fátima foi em busca dos detalhes para abrilhantar de modo especial a sua festa. E foi uma festa de arromba ! Como comentou com aquele ar cool, “fomos todos os dias ao IKEA....” mas valeu a pena? Nada como ouvirmos a opinião da bem disposta Fátima.

Qual foi o primeiro “flash” para pensar o seu casamento ?
Original! Tudo tinha que ser perfeito! Há muito tempo que sonhava com esse dia e nada podia ser deixado ao acaso. Todos os pormenores, do inicio ao fim, tinham que ser meticulosamente pensados.



Sabia exactamente o que queria ou andou muito tempo nas nuvens ?
Sabia mais ou menos o que pretendia,tinha as coisas delineadas na minha cabeça, mas foram sempre surgindo ideias novas e contratempos que fizeram com que nem tudo fosse exactamente como imaginei. Comecei a tratar do grande dia com mais de um ano de antecedência. Marquei as principais coisas muito tempo antes, o que me deixou os últimos meses para alinhavar pormenores. E no fim, correu tudo bem!



Qual foi a sua maior(es) ajuda(s) para tornar realidade o que imaginava ?
A net, que me permitiu encontrar tudo o que procurava. A quantidade de casamentos que houve no ultimo ano e me ajudou a tirar uma ideia daqui, outra dali. As equipas que escolhi para estarem presentes no grande dia e que fizeram com que tudo fosse perfeito. O Francisco, que corria Lisboa de uma ponta à outra pra ir buscar mais aquilo que eu tinha encontrado e que morria se não tivesse no casamento. E a minha mãe, que me acompanhou nas minhas maratonas até Badajoz para comprar qualquer coisa indispensável para que o casamento resultasse numa festa brilhante.
Não fui propriamente uma noiva fácil, os nervos atraiçoaram-me durante muitos meses, mas compensou. Foi sem duvida o dia que sonhei, e se pudesse voltar atrás, queria que o dia fosse exactamente igual, não mudava nada.


O que não imaginou exactamente assim.... ?
O bouquet! Sonhava com peonias, achei que não ia conseguir entrar na igreja sem elas. Mas não foi possível! Optei por belas hortensias cor de rosa que fizeram muito bem o seu papel e ficaram lindamente nas minhas mãos.

O que lhe deu mais gozo ?
Ver o meu pai completamente rendido ao dia do casamento, depois de no inicio não se ter mostrado muito interessado. A felicidade dele era notória na sua cara. A sua boa disposição foi contagiante.
E ver que todo o trabalho, todo o cansaço, todas as “brigas” para que as coisas fossem assim, valeram a pena. O resultado não podia ter sido melhor e o dia foi mesmo perfeito. Cada etapa que ia passando, era uma prova ganha. E no fim pude dizer que tive o dia que escolhi. E foi tão bom receber mensagens no dia seguinte com parabéns pela festa. E passado um mês ainda ouvir dizer que foi ESPETACULAR. E pra mim, foi mesmo!

Fátima Ramalho
25 de Outubro de 2011
FotografiaNuno Mouzinho
Local  |  SEL Rest – Estremoz
Catering e flores  |  Fora de Casa / Lisboa
Table design  |  Design Events
Detalhes |  A Noiva
Bouquet  |  Florista o Sonho

2 comentários:

  1. O "bloco de notas" está espetacular!Mostra bem o que foi o dia, e a decoração liiiiinda que tive!!:) Obrigada

    ResponderEliminar
  2. Foi concerteza um dia de grande festa ! assim dizem, as memórias fotográficas do Nuno Mouzinho - aquela pista de dança deve ter fervido :)

    ResponderEliminar